A Costureira

E aqui estou eu novamente com um livro bom por demais da conta…

Quem nunca ouviu falar da trágica história do naufrágio do Titanic? Acho que ninguém né?…

E garanto que depois de terem visto nosso querido Jack afundar, choraram litros (Jack, Jack..?!). Eu sei, pessoal, a história é depressiva, mas vocês não ficam curiosos em saber se houve algo mais naquele transatlântico maravilhoso, além do Jack?

E se eu disser para vocês que este livro conta uma história paralela à história do filme que é tão empolgante (e triste) quanto?

Vou mostrar para vocês o que eu quero dizer com isso…

Tess Collins é uma mera empregada que vai à cidade realizar seu sonho de se tornar costureira, mas no fim acaba se tornando uma doméstica em uma casa, na qual os patrões a tratam de maneira absurdamente inferior. Por isso, quando ouve falar de um tal navio que ia cruzar o Atlântico, bem, ela não pensa duas vezes e corre para lá, vendo mil oportunidades de enfim conquistar seus sonhos.

Antes mesmo de entrar neste navio, ela ouve anjos cantando quando uma estilista famosa, de alta costura, Lady Duff Gordon, a oferece um emprego como sua ajudante. Então embarcam no colossal Titanic.

Já no navio, e no oceano, Tess conhece o mundo grandioso dos ricos e suas atitudes, lá ela aprende algumas técnicas de costura, conhece Jack (Não, não é AQUELE Jack), mas um cara poderoso (e velho) e muito humilde, que a ajuda a se encaixar e a não se sentir perdida naquele mundo de luxo. Só que também tem o Jim, o servente, bonito, atraente (e jovem), que não a deixa esquecer de onde vem, de suas raízes, mas também não a deixa querer ir para a riqueza, uma loucura. Eu particularmente adoro triângulo amoroso, me deixa sempre na dúvida de quem eu quero que a garota fique no final, tipo Edward e Jacob, sabe? E este caso não é diferente, óbvio.

Voltando, quando Tess acaba de ter uma de suas melhores noites da vida, eis que acontece o inevitável, sim, eu to falando do Iceberg. A jovem costureira, ao perceber que há alguma coisa de errado com o navio, corre para junto de sua patroa e seu marido, o Barão. E juntos eles correm para se salvar, só que em meio a tantas pessoas e problemas, Tess e Lady Duff Gordon se separam e acabam pegando barcos separados.

E o que acontece depois? Bem, Tess pega um barco e a Lady e o Barão pegam outro, eles conseguem ser resgatados e chegam em Nova Iorque. Tipo, só isso? Nope…claro que não!!

Acontece que os patrões de Tess, supostamente (e com isso eu quero dizer, com certeza), entraram em um barco dobrável ou desmontável, o número 1,  que tinha capacidade para 50 a 60 pessoas, só que a metida e arrogante e várias coisas mais da Lady Duff Gordon exigiu – EXIGIU – que entrassem apenas 12 pessoas, acredita? E, aparentemente, os tripulantes que estavam lá dentro do barco queriam voltar para resgatar as pessoas que estavam no mar, morrendo, mas ela deixou? Não, a mulher mandou o marido subornar a todos para que seguissem em frente.

E quando chegam a Nova Iorque, aqueles que sobreviveram tem de participar de um inquérito, e advinha quem está na mira de todos, Lady Duff Gordon! E Tess? Bem, ela fica do lado de sua patroa, que conta uma história bastante comovente e bem diferente do que aconteceu de fato, mas ao mesmo tempo, percebe a frieza dela com relação a tudo que aconteceu durante e após o naufrágio.  E é aí que as coisas ficam complicadas, a pobre jovem pode correr o risco de perder o emprego e ficar sozinha e desabrigada em um país totalmente diferente. Será que ela vai aguentar a indiferença da patroa até o fim? Ou vai conseguir escapar daquilo tudo e finalmente realizar seu sonho?

Esse livro me surpreendeu bastante, primeiro porque não é só o Titanic que foi real, os personagens, Lady Duff Gordon e seu marido de fato existiram e de fato fizeram aquilo que o livro relata. Sem contar que na hora do náufrago e tudo o mais, Kate Alcott conta a história pelos olhos de nossa Tess, que faz parecer que era ela quem passou por aquilo, é muito real e emocionante, ela dá detalhes que fazem você sentir um friozinho na barriga e se arrepiar. E a história pós Titanic te surpreende, você pensa: Será que estas pessoas eram tão fúteis assim? E traz uma moral que te faz perceber que, para entrar no mundo da glória, você tem que pisar em mil pedras e engolir mil sapos para resistir, senão você é obrigado a pular fora antes que o navio afunde! Acho que é isso que a Kate quis passar mesmo, sabe? A Tess pulou fora, mas será que foi tarde demais?  Só lendo mesmo.

Bem, espero que gostem da dica. É bem legal.

Críticas, sugestões, comentários? À disposição.

Compare os preços deste livro clicando aqui
Ou veja o preço na loja de sua preferência:
Cultura Saraiva Submarino
Bruu
Bruu

Especificações Técnicas

Especificações técnicas:

ISBN: 8581301312

ISBN-13: 9788581301310

Idioma: português

Encadernação: Brochura

Edição:

Ano de Lançamento: 2013

Número de páginas: 376

Editora: Geração

Fonte: Livraria Cultura

Bruu

Bruu

Viciada em leitura, mas apaixonada por números, o ápice da contrariedade. Tem uma queda maior por romances e finais felizes, mas ama as lágrimas que os livros de drama causam. A meta do ano é publicar um livro próprio. A meta da vida é viver e ler, mesmo quando não puder mais.
Bruu

Bruu

Viciada em leitura, mas apaixonada por números, o ápice da contrariedade. Tem uma queda maior por romances e finais felizes, mas ama as lágrimas que os livros de drama causam. A meta do ano é publicar um livro próprio. A meta da vida é viver e ler, mesmo quando não puder mais.

E aí? Gostou? Comente aqui o que você achou!