Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – Filme 3

Imagem retirada do site pt-br.harrypotter.wikia.com
Imagem retirada do site pt-br.harrypotter.wikia.com

Oiii gente!! Mais um dia se passou e hoje vamos falar de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Para ler sobre o livro clique aqui.

Esse post contém spoilers sobre a saga, então não continue a ler se você não conhece a história e deseja não saber sobre seus desdobramentos.

Este é um filme que eu realmente gosto, por conta da questão de mostrar o passado e o presente como um só, como se o equilíbrio de ambos fosse essencial para que coisas boas aconteçam.

Eu gostei bastante da parte da tia do Harry inchando, eu realmente gostaria de saber como foi que eles fizeram isso. E depois tem a parte em que o Sirius faz sua primeira aparição como animago, apesar de ninguém saber que é ele até bem mais para frente. Na parte do Nôitebus é estranho aquela cabeça falante!! Mas tirando isso eu achei muito legal e divertido o modo como aquele veículo se deslocava por aí, foi tipo, eita!

Imagem retirada do site harrypotter.wikia.com
Imagem retirada do site harrypotter.wikia.com

Indo para a cena do Expresso de Hogwarts e dos Dementadores, assustador, nunca vi uma cena tão fiel quanto ao livro como esta, foi exatamente a mesma coisa, e eu gostei disso. O grito que o Harry ouve toda vez que o dementador “ataca” foi importante, mas eu gostaria de ter visto o que ele vê na hora do beijo.

Acho que dentre todos os professores que Hogwarts já teve em Defesa contra as Artes das Trevas, o Remo Lupin é o melhor, em minha opinião, ele é muito inteligente e sabe bastante realmente se defender quando trata de fazê-lo. Quando ele ensina o Harry e também quando fala sobre seus pais naquela ponte, eu realmente me encantei por ele, e eu não teria entendido por que a lua era o bicho papão dele se eu não soubesse o que ele era. 

Imagem retirada do site cassavafilms.com
Imagem retirada do site cassavafilms.com

Eu queria tanto que tivessem falado da história dos Marotos, principalmente a do Lupin, que envolve a casa dos gritos, porque ela ficou como sendo apenas uma casa que a vizinhança lançava boatos sobre gritos. Falando em Maroto, temos o Mapa do Maroto, foi muito bem representado, achei muito legal as pegadinhas das pessoas e tudo o mais.

O viratempo da Hermione é muito interessante, ter um daqueles deve ser o sonho de cada pessoa na vida, pensa só na facilidade que teríamos, se apenas pudéssemos dar algumas giradas e resolver tudo. Quando ela e o Harry voltam no tempo para salvar “vidas inocentes” pensei que não fosse ser uma cena super legal, porque é um tanto quanto repetitiva, mas não, eles souberam mostrar apenas o lado que não tínhamos visto ainda, foi bem legal.

Retirado do site comerecommended.com
Retirado do site comerecommended.com

Achei muito corrido a parte em que eles vão em busca do Sirius, foi tipo: Um momento o Harry Estava no “Expecto Patronum”, ele já estava se despedindo do padrinho. Foi muito rápido tudo no final, poderiam ter feito uma coisa mais legal para finalizar. 

Cenas que faltaram: Do Sir Cadogan e o Neville esquecendo as senhas de entrada e a história dos Marotos, eu iria querer saber pelo o menos um pouco.

Cena que eu gostei: A do Expresso de Hogwarts e quando eles voltam no tempo.

Cena que eu não gostei: A mesma resposta de sempre, não tem. xP

Assista ao trailer:

Obrigada por nos acompanharem, compartilhe o que vocês acharam do filme aqui nos comentários!! Vamos adorar!

Bruu
Bruu

Pesquisas recentes:

chaveiro cabeças falantes harry potter, harry potter, Harry potter e prisioneiro de azkaban, noitebus nome da cabeça falante
Bruu

Bruu

Viciada em leitura, mas apaixonada por números, o ápice da contrariedade. Tem uma queda maior por romances e finais felizes, mas ama as lágrimas que os livros de drama causam. A meta do ano é publicar um livro próprio. A meta da vida é viver e ler, mesmo quando não puder mais.
Bruu

Bruu

Viciada em leitura, mas apaixonada por números, o ápice da contrariedade. Tem uma queda maior por romances e finais felizes, mas ama as lágrimas que os livros de drama causam. A meta do ano é publicar um livro próprio. A meta da vida é viver e ler, mesmo quando não puder mais.

E aí? Gostou? Comente aqui o que você achou!