Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos – Livro 1

Capa Cidade dos Ossos AVON 30-julho.inddOi, pessoal! Tudo bem com vocês? Vim aqui falar para vocês sobre um livro que eu e a Li lemos em fevereiro: Cidade dos Ossos, o primeiro livro da série Instrumentos Mortais, escrito pela autora Cassandra Clare.

O livro conta a história de uma adolescente chamada Clary, que está prestes a descobrir que durante sua vida toda, não conhecia muito bem as pessoas com as quais convivia, incluindo sua própria mãe.

Em um certo dia, Clary vai a uma boate chamada Pandemônio junto com seu amigo, Simon. Só que o que seria uma curtição acabou virando um pesadelo para Clary. Ela notou umas pessoas estranhas lá dentro do Pandemônio seguindo um garoto e após o garoto ter entrado em uma sala, essas pessoas estranhas que o seguiam entraram atrás dele, sem que ele percebesse. Curiosa, Clary seguiu essas pessoas e também entrou sala, pois estava achando que o garoto corria perigo. E o que ela testemunhou lá dentro foi um assassinato.

Clary achou que as pessoas dentro daquela sala só poderiam ser loucas, do tipo loucas de verdade, com parafuso solto. Eles diziam terem assassinado um demônio! Mas o que estava lá na frente da Clary era simplesmente um garoto como qualquer outro. Como assim um demônio, minha gente? Enquanto Clary ia para a sala, Simon tinha ido buscar um segurança e quando ele chegou na porta da sala, apesar de Clary estar lá dentro junto com as pessoas que assassinaram o garoto, Simon só enxergava Clary, não conseguia ver as pessoas que estavam atrás dela.

Clary ficou preocupada por só ela ter conseguido enxergar aquelas pessoas. O que isso significava? Eles falavam sobre demônios e outros de sua espécie, chamaram Clary de mundana, se chamavam de Caçadores de Sombras, vestiam-se de forma diferente e assim também eram suas armas, diferentes de tudo o que Clary já tinha visto.

Para melhorar essa situação, do nada a mãe de Clary avisa que elas irão para um sítio passar as férias e ficarão até o fim do verão junto com Luke, um amigo de longas datas de sua mãe. Clary não quer ir e chega a discutir com a sua mãe. Depois sai de casa com Simon e vão para um café chamado Java Jones para ouvirem um amigo recitar suas poesias. Lá, Clary encontra novamente um dos garotos que ela viu naquela sala quando estava no Pandemônio, que dizia ser um Caçador de Sombras. Ela sabia que Simon não conseguiria enxergá-lo. Então quando o garoto sai do café, Clary vai atrás. Em parte para entender o porquê só ela consegue enxergá-lo e também porque ela não estava gostando dessa situação.

A mãe de Clary ligou diversas vezes para ela, mas ela só atendeu quando estava lá fora conversando com Jace, o garoto que só ela enxergava. Dessa vez Clary atendeu e eu prefiro colocar aqui embaixo o que as duas conversaram ao invés de explicar:

“— Está tudo bem, mãe. Eu estou bem. Estou indo para casa…
— Não! — A voz dela estava gélida de terror. — Não venha para casa! Você está entendendo, Clary? Não ouse voltar para casa. Vá para a casa de Simon. Vá direto para a casa dele e fique lá até que eu possa… — Um barulho no fundo a interrompeu: o som de alguma coisa caindo, quebrando em pedacinhos, alguma coisa pesada atingindo o chão…
— Mãe! — Clary gritou ao telefone. — Mãe, você está bem?
Um ruído alto veio do telefone. A voz da mãe de Clary atravessou a barulheira.
— Apenas prometa que você não vai voltar para casa. Vá para a casa de Simon, e telefone para Luke: diga que ele me encontrou… — Suas palavras foram sufocadas por uma batida forte, como madeira quebrando em pedacinhos.
— Quem encontrou você? Mãe, você chamou a polícia? Você…
A pergunta frenética foi interrompida por um barulho que Clary jamais esqueceria — um ruído pesado, arrastado, seguido por uma batida. Clary ouviu a mãe respirar fundo antes de falar, com a voz surpreendentemente calma:
— Eu te amo, Clary.
O telefone ficou mudo.”

Bom, depois disso Clary faz justamente o oposto do que sua mãe pede e vai para casa. O que ela vai encontrar lá é uma cena assustadora, mas será o início de várias descobertas para Clary. Tudo o que ela pensou que sabia e que conhecia era na verdade uma vida escondida e cheia de mentiras.

 

Gente, eu não sei muito bem o que dizer sobre esse livro. Então eu vou deixar para falar no vídeo que eu ainda vou gravar com a Li. O post já ficou meio longo também né? Mas vou deixar aqui já a nossa avaliação para o primeiro livro da série Os Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos.

Minha avaliação:

A avaliação de vocês:

 

Para baixar o pdf do trecho de Cidade dos Ossos é só clicar aqui. Lembrem-se de que vocês também podem avaliar o livro contando quantas estrelas vocês dão para a história e também podem comentar aqui embaixo. Muito obrigado pela atenção de vocês, um grande abraço e até o próximo post!

Compare os preços deste livro clicando aqui
Ou veja o preço na loja de sua preferência:
 Cultura Saraiva Submarino
JP
JP

Especificações Técnicas

Especificações técnicas:

ISBN: 8501087149

ISBN-13: 9788501087140

Idioma: português

Encadernação: Brochura

Edição: 1ª

Ano de Lançamento: 2010

Número de páginas: 462

Editora: Galera

Fonte: Livraria Cultura 

Pesquisas recentes:

cidade dos ossos pdf, baixar o livro do garoto com ossos de vidro infantil, instrumentos mortais 1 pdf, livro instrumentos mortais -cidades dos ossos pdf
JP

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.
JP

Últimos posts por JP (exibir todos)

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.

E aí? Gostou? Comente aqui o que você achou!