Black Mirror – 1ª Temporada

Oi, pessoal! Tudo bem com vocês? Vim aqui comentar sobre a primeira temporada de uma série da Netflix muito famosa e muito bem falada: Black Mirror. Já faz um tempinho que eu assisti Black Mirror no Netflix, mas faltou vir aqui contar para vocês o que eu achei.

Eu não sou uma pessoa muito inteirada quando se trata de novidades e, no fim das contas, eu sou praticamente a última pessoa a ficar sabendo de alguma coisa (principalmente quando é boa haha). Eis que eu sempre ouvia alguém dizendo “Black Mirror” onde quer que eu fosse. Sempre tinha alguém que comentava alguma coisa relacionada à série e eu ficava boiando (é assim com tudo!). Por curiosidade, acabei dando uma chance para a série e também porque eu estava decepcionado com 3% e queria assistir algo melhor.

A série basicamente aborda possíveis situações futuras (não necessariamente um futuro muito distante) onde vemos os reflexos e consequências das nossas atitudes e dos nossos comportamentos atuais.

Quando eu digo que a série retrata reflexos e consequências de nossas atitudes e comportamentos, estou dizendo, por exemplo, no primeiro episódio da primeira temporada, quando o primeiro-ministro é “obrigado” a transar com uma porca (sim, o animal) em transmissão ao vivo para todo o país. Os canais exibem um aviso sobre o que está prestes a ser transmitido e, por mais que as pessoas achem a ideia repugnante, elas não conseguem evitar assistir por causa da curiosidade. O país inteiro para para ver o acontecimento. Consegue pensar em situações em que a gente deu audiência para uma emissora para ver algo, não repugnante, mas desastroso ou trágico, por exemplo? Pois é.

A primeira temporada tem apenas 3 episódios. O que eu mais gostei de assistir foi o terceiro, onde as pessoas possuem um chip implantado na cabeça que permite armazenar as memórias de seu usuário. A pessoa consegue revisitar desde as memórias mais antigas até as que acabaram de acontecer. A visualização das memórias pode ser tanto individual quanto compartilhada, podendo ser exibida até mesmo em uma televisão com opções de play, pause, zoom, edição e tudo mais. Eu adorei esse episódio, mas confesso que ele, assim como a série em si, é muito assustador! Não de dar medo, mas de fazer você perceber como essa realidade é próxima, sabe?

Você assiste a série e sabe que aquela realidade é possível e talvez você já tenha até se pegado pensando em possibilidades que foram retratadas na série. Eu gostei bastante, mas é de te fazer ficar louco hahaha você começa a repensar coisas que faz e que considera importante. A tecnologia é algo assustador!

Você pode acabar se surpreendendo (meu caso), pois a série não tem episódios contínuos, não existe um elenco principal e uma trama que vamos acompanhar ao decorrer da série, os episódios são independentes, você pode assistir como preferir. Cada episódio tem um começo, meio e fim. Como eu disse, eu sou meio por fora das novidades e fui assistir Black Mirror sem saber sobre o que era a série. Depois do primeiro episódio fiquei esperando os mesmos personagens e uma continuação no segundo. Eu via que o tempo passava e não tinha nem sinal dos personagens antigos, quando o episódio estava perto do fim eu percebi que tinha algo “errado” e aí descobri que os episódios não eram relacionados, então já fica aqui meu aviso para quem não sabia ta? hahaha Evita uma confusão.

Vou deixar um vídeo que fala bem sobre o que se trata a série Black Mirror aqui embaixo para quem estiver interessado:

Espero que tenham gostado, pessoal! Se quiserem comentar ou me dar algumas indicações de séries e filmes da Netflix que eu possa gostar, fiquem à vontade! As sugestões serão muito bem-vindas!

JP

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.
JP

Últimos posts por JP (exibir todos)

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.

E aí? Gostou? Comente aqui o que você achou!