Quem aí também quer um Totoro?

Meu Amigo Totoro faz parte do volume 1 da Coleção Studio Ghibli que eu comprei e mostrei para vocês no meu Book Haul de Novembro. Ele sempre foi um filme muito recomendado e vou mostrar o porquê para vocês.

A História

No Japão da década de 1950, duas irmãs, Satsuki e Mei, se mudam para o interior com o seu pai para ficarem mais próximas de sua mãe, que está internada em um hospital. Lá, elas rapidamente se envolvem com os vizinhos e a comunidade. Entretanto, um dia a pequena Mei avista uma criatura andando pelo seu quintal. Ela resolve segui-la dentro da floresta e acaba encontrando outra criatura, bem maior que a primeira, que só consegue dizer seu nome: Totoro. A partir daí, tanto ela quanto sua irmã se envolvem em mágicas aventuras junto com esta fantástica criatura.

O que eu achei

Pois bem, várias partes do filme me remeteram a Alice no País das Maravilhas. A cena em que a Mei persegue a pequena criatura, me fez lembrar imediatamente da perseguição entre Alice e o Coelho Branco. Outra ligação que fiz foi entre o ônibus mágico em que as crianças são transportadas pelo Totoro e o Gato Que Ri. Entretanto, ao conferir os extras do DVD, Hayao Miyazaqui, diretor do filme e fundador do Studio Ghibli, desmente todas essas relações. Ele declara que sua única inspiração foi o folclore japonês e os cenários e histórias presentes em sua infância.

Esse não é o primeiro filme de Miyazaqui que assisto, também já conferi O Conto da Princesa Kaguya, A Viagem de Chihiro e Ponyo. Entretanto, Meu Amigo Totoro se diferencia dos outros pela capacidade de nos transmitir uma grande mensagem sobre união e respeito por aqueles que nos cercam. Durante todo o filme, as duas irmãs estão sempre pensando em seus vizinhos e parentes, tudo o que elas fazem é garantir o bem estar dessas pessoas. Elas são crianças que se confundem com os adultos por conta da sua maturidade. Claro, são os momentos de brincadeira que acabam levando-as ao encontro de Totoro, mas durante todo o filme elas procuram garantir que seus entes queridos tenham saúde e segurança, e seu grande amigo é fundamental para que isso aconteça.

Outro ponto superpositivo, mas que também é encontrado em O Conto da Princesa Kaguya, são os cenários. A região rural japonesa é retratada com tanto cuidado que nos dá a impressão de serem obras de arte. Tudo é feito com uma riqueza de detalhes e um jogo tão bem feito de cores, que nós só podemos chegar à conclusão de que Miyazaki e toda a sua equipe são merecedoras de tanto sucesso.

Bom gente, essas foram as primeiras impressões sobre o volume 1 da Coleção Studio Ghibli. Caso vocês já tenham assistido Meu Amigo Totoro, me contem nos comentários o que vocês acharam. Muito obrigada pela companhia.

Bom filme!

Onde você encontra este produto:

Especificações Técnicas

Especificações técnicas:

Cód. de Barras: 7895233152809

Idioma: Japonês

Legenda: Português

Formato: DVD

Ano de Lançamento: 2017

Duração: 338 min

Distribuidora: Versátil

Fonte: Livraria Cultura

JP

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.
JP

JP

Fascinado pelo Mundo de Magia e Bruxaria criado por J.K. Rowling e louco pelos romances policiais de Harlan Coben, JP está realizando seu sonho de criar sua própria biblioteca em casa e agora sonha em publicar um de seus vários projetos já iniciados. É apaixonado por livros e deseja passar essa paixão adiante, tocando as pessoas com sinceridade, diversão e cultura.

E aí? Gostou? Comente aqui o que você achou!